[RESENHA] Vamos falar sobre como somos realmente pecadores

O pensamento central de “O impostor que vive em mim” é entender que somos pecadores é que Deus, mais do que ninguém, sabe bem disso. 

 Assim como no jardim, Adão e Eva se esconderam do Criador após terem pecado, nós hoje repetimos a mesma atitude. Peçamos e por não entender quem somos e quem Deus é, fugimos. Nossa segurança reside naquilo que fazemos e parecemos aos nossos olhos, e isso não é suficiente para nos abrigar no dia mal. 

 “É essa [prostração] que precisa ser aceita, infelizmente temos a tendência de rejeita-la. É quando germinam as sementes de um ódio mortal que temos de nós mesmos. Essa vulnerabilidade dolorosa é a característica que mais precisa ser admitida afim de restaurar a saúde da nossa condição humana” página 22.

 Este livro fará você analisar sua caminhada com Deus, suas escolhas e suas atitudes. Indico a todos que têm constantemente passado por crises de identidade, mas destaco que é necessário maturidade para compreender as verdades expostas por Brennan. Assim como “O Evangelho Maltrapilho”, não indico para novos na fé e para pessoas que não tem a quem questionar as dúvidas que, sem dúvidas, surgirão a medida que se aprofundarem na leitura. 

 “Julgamo-nos insignificantes demais para sermos usados por Deus, mesmo sendo Ele capaz de realizar milagres usando apenas lama e saliva”. A traveler toward the Dawn. P XII

 Gosto de ler Brennan Manning, pois ele se expõe em seus livros, suas histórias, seus pecados e seus desafios estão em todo o livro. “O impostor que vive em mim” nada mais é do que a própria jornada de Brennan para despir-se a Deus. Isso não é muito comum na literatura cristã (na literatura em geral também, as pessoas não mostram suas fraquezas, exceto nos romances), mas para mim é algo louvável e inspirador. 

 Autores que se mostram humanos fracos e pecadores me fazem crer na magnitude do poder de Deus, usando instrumentos imperfeitos para sua glória. Me faz lembrar de C.S. Lewis

 O impostor que vive em mim também possui uma bibliografia incrível e ao longo do texto você encontrará muitas indicações para leituras futuras, além de links muito bem colocados aplicando a palavra de Deus, autores contemporâneos e a história da igreja. 

 “Não somos a favor da vida simplesmente porque evitamos a morte. Somos filhos e filhas do Altíssimo e amadurecemos na ternura a medida que podemos contar uns com os outros- todos os outros-, quando nenhum ser humano nos é estranho, quando conseguimos tocar a mão do outro com amor e quando o conceitos de outros deixa de existir”. página 79.

 O impostor que vive em mim é um ótimo livro para estudos em grupo, indico para pessoas que estejam procurando livros para nortear seu discipulado a respeito das seguintes perguntas: Quem eu sou? Quem Deus é? O que Deus quer comigo? Como posso ser relevante?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s