[RESENHA] A caminhada do peregrino Cristão à cidade celestial

Autor: John Bunyan (Título Original: The Pilgrim’s Progress from This World to That Which Is to Come; )

Publicado em 1678 pela primeira vez. Páginas:224. Editora Mundo Cristão.
Disponível para compra na Saraiva ou em algum sebo perto de você!

Por Vinicius Castro.

“Bendita Cruz! Bendito sepulcro! Seja exaltado o homem que por mim foi humilhado.”

Gosto muito de histórias. Eu amo autores que falam do evangelho de maneira lúdica, que falam de Deus sem citar a Bíblia explicitamente, isso é ter muito jeito com as palavras e, sem dúvidas, inspiração divina. Isso é uma ótima estratégia para se conectar, Lewis faz isso muito bem. John Bunyan também. Detalhe: em todos os capítulos surgem canções.

“Esses tormentos e aflições que você sofre nessas águas não são sinais de que Deus o abandonou, mas pretendem colocá-lo a prova, pra ver se você se lembrará ou não daquilo que até aqui recebeu da sua bondade, confiando nele em meio a toda essa angústia.” (Pág 207)

Outra pessoa que fez isso muito bem, em um livro incrível, se chama Jesus Cristo de Nazaré, talvez você conheça seu livro, tem a capa preta. Eu amo como suas parábolas são extremamente profundas, com aspectos do dia a dia das pessoas, daquela época, mas também extremamente relevantes para hoje. O peregrino segue essa lógica.

Apesar de várias referências cristãs nos nomes dos personagens, como o personagem principal “cristão” ou seu amigo “esperançoso”, a leitura desse livro não é restrita a conhecedores da Bíblia, ou cristãos, mas a todos que desejam conhecer mais sobre como deve ser a caminhada com Deus, em todos os aspectos.

“Então vi em meu sonho que Intérprete tomava Cristão pela mão e o levava a um lugar onde se via uma fogueira ardendo diante de uma parede. Ali havia alguém que não saía de perto, jogando sempre muita água na fogueira com a intenção de apaga-la. Mas as chamas aumentavam e ficavam cada vez mais quentes.” (pág 51)

A leitura é muito fluida, uma narrativa muito criativa e contextualizada, se você for um cristão, vai se identificar com o trajeto do cristão do livro.

O peregrino se tornou um dos meus livros favoritos, passava horas lendo sem me dar conta do tempo, e não conseguia passar muito tempo sem ler, ele despertava minha curiosidade a cada capítulo.

O homem pode clamar contra o pecado ou a astúcia, mas não pode detesta-lo senão em face de uma piedosa antipatia contra dele. Já ouvi muitos clamarem contra o pecado no púlpitos, gente que, no entanto, o abriga muito bem no peito, na casa e na conduta. (Pág 112)

Se você tem dificuldade em ler a Bíblia, o livro pode te ajudar, pois a cada história são apresentadas as passagens que são referências para aquela história, o que te levará a conhecer muitas novas histórias, livros e escritores, ou se aprofundar no conhecimento destes.

Uma das frases mais fortes que li, não apenas no livro, mas dá vida, é “A morte não é bem recebida pela natureza, mas é por meio dela que passamos desse mundo para a glória”, (leia todas as notinhas, são importantes!)

Respondi, “Senhor, sou um grande pecador, pecador de fato”. E ele me disse: ” a Minha graça é suficiente pra você” (2Co 12:9). (Pág 186)

Um comentário sobre “[RESENHA] A caminhada do peregrino Cristão à cidade celestial

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s