[DIÁRIO MISSIONÁRIO] Minha primeira expedição missionária

Meu nome é Vinicius Castro, sou estudante de Jornalismo na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, congrego na Igreja Boas Novas e faço parte da organização missionária Cru Campus desde 2016. Em 2018 fui desafiado a participar da implantação do movimento na UFERSA, que fica em Angicos, interior do RN.

Abaixo, um breve relato do que aconteceu do dia 20 a 29 de Janeiro. Uma coisa que pedi muito a Deus quando comecei a orar para ir à Angicos, foi amor pelo Reino e pelas pessoas. Nada que eu tenho pode fazer algo por alguém se não o Evangelho. É a mensagem do Rei do universo em busca de relacionamento pessoal, muito mais do que amizade, é filiação, Ele adota maltrapilhos sujos e os transforma em filhos do Rei. Quem sou eu para ouvir “Eu te amo” da boca de Deus? E mesmo assim diariamente recebo provas de que Ele se importa comigo.

Fomos surpreendidos como equipe desde as primeiras horas na cidade, Deus provia cada pequeno detalhe, mesmo antes de pedirmos. Na acomodação, na alimentação, nos relacionamentos, não fomos apenas supridos, mas
mimados. Vivemos na pele a promessa de Cristo em Mateus 28:20, “e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos”, víamos em tudo o cuidado do Senhor.

A melhor parte é que apesar de cansados, não passávamos um dia sem dar boas gargalhadas juntos, e foram graças a momentos assim que posso afirmar que volto para casa mais maduro, aprendi tanto sobre renunciar, sobre amar, sobre humildade e fé. A oração também ganhou um novo significado em minha vida, como o primeiro e principal passo na vida do cristão. Falar do plano da salvação quase 10 horas por dia, durante os 9 dias me permitiu refletir sobre o privilégio da salvação e da graça, que muitas vezes esquecemos na nossa rotina corrida. O melhor conselho que podemos dar para alguém é o evangelho.

Dona Toinha, Senhor Benedito, um amigo da familia, eu e Filipe

Nos últimos dias da viagem Deus nos deu uma oportunidade sem igual, visitar a comunidade Quilombola do Jatobá, no município de Patu, interior, do interior do rio Grande do Norte, para mim, os confins da terra. Pude compartilhar o evangelho com pessoas que já fazem parte da minha história. Conheci Carlos, um garotinho lindo! Sr. Benedito e dona Toinha que nos adotaram como netos e Joana, que se emocionou ao ouvir falar do sacrifício de Jesus por ela. Eu me sinto hoje como Ele prometeu a mulher Samaritana, rios de água viva fluindo do meu interior.

A palavra é viva!

Equipe de estudantes enviados junto com a equipe de liderança da Cru Angicos

Volto para casa com o coração pequenininho, como um pai que precisa deixar seus filhos crescerem sozinhos, me sinto profundamente ligado a cada pessoa que conheci nessa viagem de expansão. Cada cristão que conheci e se sentiu despertado para cumprir o “ide”, cada pessoa que pude compartilhar o evangelho. Cada abraço, cada sorriso, cada atitude de gratidão em relação a nós, meros trabalhadores. Graças a Deus me apego na promessa que pude viver de perto, Deus estará com eles até o dia de sua volta.

Volto com muita vontade de ser mais presente e útil para minha igreja, pois morando 9 dias com cristãos genuínos que muito inspiraram, pude perceber ainda mais a importância de estar em comunidade, cada detalhe na vida deles e em nosso relacionamento me ensinou e edificou. Hoje o que fica é a saudade, a alegria e a gratidão de ser parte do que Deus está fazendo no mundo.

Amar a Deus e amar as pessoas, até que cada estudante conheça alguém que verdadeiramente segue a Cristo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s